ESA e Vaticano digitalizarão documentos antigos

Agência Espacial Europeia e a Biblioteca do Vaticano fecharam um acordo de permanência de cooperação para a preservação de informações arquivadas. A declaração do acordo segue-se depois de 5 anos de atividades de digitalização de coleções antigas, utilizando a tecnologia FITS. A tecnologia foi desenvolvida pela agência europeia, em conjunto com a Nasa, nos anos 70, com aplicações na radioastronomia.

car

Fundada em 1475 e uma das mais antigas bibliotecas do mundo, a Biblioteca Apostólica do Vaticano resguarda em seu interior dezenas de milhares de manuscritos e códices de épocas anteriores à invenção da impressora – alguns datam de 1800 anos atrás. Além disso, a preservação e restauração destes documentos permitirá o acesso de acadêmicos do mundo todo, através da internet.

O Monsenhor Cesare Pasini, prefeito da biblioteca apostólica do Vaticano, aponta para a recente onda de sismos que atingem a Itália, enaltecendo a importância de preservar documentos antigos. “Nossa colaboração é fruto de uma intenção mútua, em promover a preservação de imagens através de mídias eletrônicas”, diz o sacerdote.

Desde de 2008, a Agência Espacial Europeia (ESA) tem trabalhado pela preservação, acessibilidade e proteção a futuros acessos de sua base de dados de observação terrestre, através do programa de preservação de dados. A agência utilizará a tecnologia ‘FITS’ para garantir a disponibilidade das informações obtidas por antigos e novos satélites. O objetivo é distribuir os dados a cientistas e empresas.

A colaboração futura entre a ESA e o Vaticano possibilitará uma melhor avaliação das mídias digitais e tecnologias emergentes para este fim. Além disso, o acordo facilitará aplicações multidisciplinares por meio da informação arquivada.